• Projeto Chōchō

    Por dentro da criança impulsiva: 8 dicas para ajudar as crianças a treinarem o autocontrole

    Atualizado: 26 de Nov de 2018

    Seu filho grita e esperneia quando quer alguma coisa? Você muitas vezes não sabe o que fazer para ele parar de chorar na frente dos outros? Veja aqui técnicas que vão ajudar o seu filho a controlar suas emoções.


    Se você é mãe, conhece essa história - já viu acontecer ou você mesmo vivenciou:


    "Você está no supermercado. Uma mãe está empurrando um carrinho de compras, acompanhado por uma criança pequena. Enquanto ela caminha pelos corredores, a criança se estende para as prateleiras e pega tudo que ela possa alcançar, jogando os produtos no carrinho mais rápido do que a mãe pode tirá-los, ou apenas derrubando-os no chão. A mãe está claramente exausta e frustrada, não é páreo para a energia e a impulsividade de seu filho."


    Adivinha? Eu era essa criança! (Isso mesmo, não são apenas meninos). Eu era a criança que nunca ficava sentada na escola, que interrompia a professora, que não podia esperar sua vez ou não conseguia ficar muito tempo fazendo a mesma tarefa.


    Gratificação adiada? Eu não conseguia imaginar o conceito! Qualquer pensamento que surgia na minha cabeça saia direto pela minha boca. O que quer que eu quisesse, estendia a mão e pegava. Não é de admirar que minha mãe me mandou para a casa da minha avó em outra cidade durante todas as férias da escola, quando eu tinha oito para nove anos - eles precisavam de um tempo!


    Normalmente, o comportamento impulsivo em crianças pequenas já é esperado: elas não têm a capacidade cognitiva ou os controles internos para encobrir suas próprias ações. Mas à medida que as crianças ficam um pouco mais velhas e, particularmente, quando começam a estudar, é fundamental que aprendam a regular seu próprio comportamento.


    De fato, estudos mostraram que o autocontrole é duas vezes mais importante que a inteligência quando se trata de ter sucesso na escola.


    Se as crianças não podem se autorregular, os pais precisam ajudá-las. Mas como ensinar algo tão difícil, que por vezes, nem mesmo nós sabemos lidar?


    Embora o trabalho às vezes pareça esmagador - você já se sentiu como um disco quebrado dos dois maiores sucessos, “Pare!” e “Você tem que esperar”? - Eu gostaria de oferecer 8 dicas que tornam o ensino desta competência menos difícil.


    LEIA MAIS Conheça uma ferramenta poderosa para promover a abertura emocional dos seus filhos


    Não há solução do dia para a noite, e você certamente verá alguns comportamentos impulsivos surgirem de novo, especialmente em momentos de especial excitação ou estresse. Mas você pode ajudar a criança a aprender a refrear seus impulsos e mostrar mais autocontrole - e por tabela, estará ajudando-os a desenvolver uma habilidade extremamente importante de inteligência emocional.


    Se as crianças não podem se autorregular, os pais precisam ajudá-las. Mas como ensinar algo tão difícil, que por vezes, nem mesmo nós sabemos lidar?

    1. Olhe dentro do comportamento do seu filho!As crianças não querem ficar em apuros. Eu pelo menos não queria, mas eu não conseguia evitar! Às vezes, há um problema físico ou médico subjacente que causa comportamento impulsivo, distraído ou hiperativo - como perda auditiva, distúrbio ou atraso de linguagem ou Transtorno do Déficit de Atenção. Se você sofreu com a impulsividade ou DDA / ADHD (distúrbio de déficit de atenção/distúrbio de hiperatividade e déficit de atenção ) quando criança, é provável que seus filhos também o façam. Uma visita ao pediatra pode ajudá-lo a descartar outras questões ou a encontrar tratamentos que possam ajudar.


    2. Seja um modelo positivo!Deixe as gratificações e as recompensas para depois! Mostre aos seus filhos como apertar o botão de pausa, dizendo coisas do tipo: “Eu adoraria comer esse sorvete neste exato minuto, mas vou esperar até depois de jantar.”

    Evite os gatilhos do seu filho; coma alguma coisa ou que tenha tirado uma soneca antes de levá-los em passeios como fazer compras, por exemplo.

    Outra abordagem que ajuda é calmamente discutir os comportamentos dele ou dela em casa ou em ambientes privados, ao invés de pior uma situação já frenética em público.


    3. Incentive seu filho!

    Acredito muito em usar reforço positivo com crianças e não apenas com crianças impulsivas. É natural reagir a eventos negativos, mas tente prestar igual atenção quando seu filho estiver administrando seus impulsos e fazendo a coisa certa. Comemore e parabenize-o, mesmo que seja só por um minuto.


    4. Pratique "parar o pensamento"!

    Ensine seus filhos a “treinarem seus cérebros” usando conversa interior ou “tendo uma conversa particular em sua mente”. Desenvolva frases como: “Eu posso fazer isso!” Ou “Estou calmo e forte!”. Isso pode ajudar seu filho a controlar suas emoções em situações potencialmente estressantes. A meditação também é uma excelente maneira de ajudar as crianças a se acalmarem. Os aplicativos de meditação podem orientar você e seu filho através dele; basta encontrar um lugar tranquilo em sua casa e começar com um curto período de tempo - digamos, dois minutos.


    5. Crie estrutura no seu dia!

    As crianças prosperam na rotina, então quanto mais você aderir a um cronograma previsível, mais focadas elas estarão. Verifique suas mochilas e pasta de lição de casa pela manhã para ter certeza de que eles estão entregando as tarefas, e novamente à tarde, para que você saiba qual lição de casa eles têm. Dê-lhes tarefas domésticas simples que exijam um nível de responsabilidade que possam suportar; mostre-lhes como desacelerar e gerenciar um processo em etapas. Por exemplo, eles podem limpar seu quarto começando em um local e trabalhando no sentido horário. Use listas de verificação (as crianças adoram conferir as coisas!) E gráficos de adesivos como incentivos. O objetivo é que seu filho experimente o sucesso em tantas arenas quanto possível, construindo assim sua confiança.


    6. Aproveite o tempo com a família.

    Muitas habilidades de autorregulação são aprendidas diretamente na mesa de jantar: revezando-se na conversa, não interrompendo, preparando e limpando após uma refeição. É aqui que as crianças se sentem seguras, amadas e apoiadas. Encontre tempo para se conectar emocionalmente com seus filhos todos os dias. Isso fará toda a diferença, e quando eles encontrarem algum obstáculo no caminho, saberão exatamente a quem recorrer.


    LEIA MAIS 5 dicas (e um bônus) para tirar as crianças da frente de celulares, tablets e TV’s


    7. Aproveite o poder do jogo!

    Realize dramatizações com seu filho para que ele pratique maneiras de gerenciar seu comportamento impulsivo em várias situações: fechando os olhos e imaginando um grande sinal STOP para lembrá-lo de “Parar e pensar”; apertando uma bola antiestresse; realizando respiração abdominal; esfregando as mãos juntas; tocando uma pulseira como medida calmante. Uma das minhas técnicas favoritas é fingir que você é uma tartaruga: assim como uma tartaruga se refugia em sua casco quando se sente ameaçada, seu filho pode imaginar que está "entrando" em seu próprio casco para se sentir calmo e seguro sempre que sente que as coisas começam a perder o controle.


    8. Cuide de você!

    Vamos combinar, ser pai ou mãe é extremamente exaustivo! Por mais que também seja recompensador e divertido, a maioria dos meus amigos que têm filhos, fica tão cansado ao final do dia, que por vezes se esquecem de quando foi a última vez que conseguiram tempo para cuidar de si.


    Arranje tempo para se reabastecer! Mesmo que isso signifique se esconder com um livro ou passar uma noite com os amigos. Crie seu próprio grupo de apoio de pessoas que possam ajudá-la a ser uma forte defensora de seu filho: outros pais, seu pediatra, professores ou especialistas na escola - cada um deles tem uma perspectiva valiosa que pode ajudá-la a enxergar a criança "como um todo", e não apenas a parte problemática!


    LEIA MAIS A importância da família no desenvolvimento da criança


    E aqui estão as boas novas, pais de crianças impulsivas: Como adultos, esses jovens homens e mulheres são frequentemente pensadores criativos que conseguem enxergar o quadro geral. Eles são capazes de realizar várias tarefas ao mesmo tempo, podem realizar muitos projetos de uma só vez e pensar rápido em seus pés. Eles geralmente têm um bom senso de humor, são ambiciosos e sempre dispostos a ajudar os outros. Essa é a coisa sobre pais - muitas vezes somos inseguros sobre o trabalho que estamos fazendo, e então, eis e eis que acabou por ajudar a criar pessoas maravilhosas. Bem feito, mamãe e papai!


    Fonte: Projeto Chōchō

    30 visualizações

    © 2020 Projeto Chōchō