• Projeto Chōchō

    5 dicas para a escola desenvolver habilidades socioemocionais nos alunos

    Atualizado: 5 de Out de 2019

    Em um post anterior, vimos a importância da família no desenvolvimento emocional das crianças e adolescentes. Agora chegou a hora de respondermos a seguinte pergunta: Como a escola pode auxiliar neste processo?

    O professor precisa não só ser perito nos seus respectivos assuntos acadêmicos, mas também tem a incumbência de auxiliar no desenvolvimento das habilidades sociais dos estudantes.

    Nas últimas décadas, com o advento da internet, as relações interpessoais sofreram verdadeiras revoluções com o aparecimento das redes sociais e dos aplicativos de mensagens instantâneas.


    Neste contexto, qual é o papel da escola no desenvolvimento das habilidades sociais dos alunos?


    A nova geração já sabe utilizar todas as funcionalidades de um smartphone, de um tablet ou de um videogame antes mesmo de saber ler ou começar a frequentar a escola.


    Sendo assim, o papel da escola também precisou ser adaptado para atender as novas demandas da vida dos seus alunos em uma sociedade que não para de se reinventar.


    Se você é professor, veja a seguir algumas dicas de como você pode ajudar no desenvolvimento social dos seus alunos:


    Esteja AAA – Atento, Atualizado e pronto para Agir


    Um dos grandes desafios é estar sempre atualizado com as tendências à sua volta e também sobre os mais variados cantos do planeta que em função da globalização podem impactar profundamente na rotina de seus estudantes.

    Um exemplo é a discussão a respeito do bullying e do seu derivado virtual, o cyberbullying. Se antes, o aluno sofria com represálias de colegas apenas no ambiente escolar, agora precisa lidar com essa agressão em tempo real e em um dos locais que deveria servir como válvula de escape: as redes sociais.

    A grande diferença da internet para vida real é que assuntos ditos em voz alta podem ser esquecidos, mas algo publicado na internet é permanente. E saber agir de maneira preventiva com a turma e de forma paliativa com a vítima e seus agressores já se transformou em mais um dos papéis da escola e das atribuições dos professores.


    Desenvolva o trabalho em equipe


    É necessário o desenvolvimento do trabalho em equipe no próprio ambiente escolar. Esse é um processo de educação importante, o qual prepara o aluno para a fácil adaptação no mercado de trabalho. Pode-se dizer que é uma preparação profissional, baseada na comunicação e flexibilidade, fundamentais na realidade da sociedade moderna. Na educação física, por exemplo, fomentar jogos colaborativos é uma forma de estimular o trabalho em equipe.


    Trabalhe o respeito ao próximo


    Outro ponto chave para o desenvolvimento do aluno é em relação à diversidade e respeito ao próximo, ensinamento este de vital importância para a formação de um bom cidadão. Muitas vezes é a falta de comunicação e/ou outros esclarecimentos para dúvidas/atitudes corriqueiras dos alunos que determinam as ações cotidianas e a personalidade de cada ser humano.

    Infelizmente, preconceitos e discriminações existem! Contudo, através do diálogo e empenho do professor é possível eliminá-los de uma sociedade que muito já evoluiu. Não se pode deixar que erros do passado criem raízes para o futuro de uma geração. A escola tem um valor primordial neste aspecto!

    Este tema é muito importante, pois é uma das formas de atuar preventivamente ao bullying. Explicar as diferenças religiosas e culturais, ensinando-os a respeitar essa diversidade, é bastante positivo, inclusive para desenvolver a empatia entre os alunos.



    Ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele. - Carl Rogers, Psicólogo.


    Incentivar o desenvolvimento social do aluno


    Uma das técnicas mais usadas pelos docentes está na comunicação e na tolerância, especialmente, na tentativa de estabelecer limites necessários para a convivência dentro e fora da sala de aula.


    O professor ainda pode realizar perguntas de sondagem ou propor desafios para se aproximar dos alunos, demonstrar concordância com atos positivos, propor normas e alterações de comportamento, auxiliar na resolução de conflitos na relação com os demais estudantes ou de natureza acadêmica e até mesmo tecer elogios conforme o desenvolvimento dos estudantes no âmbito social.


    Sendo assim, é provável que os estudantes apresentem baixos índices de problemas de comportamento, questões que conturbam tanto o processo de ensino quanto o aprendizado.


    Desta forma, avaliar e encontrar técnicas educativas específicas para os profissionais de educação é fundamental para compreender o que, de fato, ocorre nesses cenários educacionais, já que em alguns casos, os professores correm o risco, inconscientemente, de facilitar esses desvios de comportamentos através de exemplos de agressividade ou deixando de incentivar desempenhos promissores de seus alunos.

    Por isso, o professor deve manter a paciência, conceder atenção e estabelecer limites aos comportamentos de todos os seus estudantes. Sempre há meios de encontrar condições de ensino que incentivem uma maior participação e aprendizagem dos estudantes.


    Tempo e organização são necessários


    Contudo, para ser possível dar a atenção necessária para os temas escolares e também conciliar as novas habilidades sociais no ambiente escolar, os profissionais da educação precisam de tempo e organização.


    E nesses aspectos, as escolas devem propiciar aos professores um ambiente que estimule-os a criar atividades que possam desenvolver as habilidades socioemocionais dos alunos. Tempo para planejamento, treinamento, remuneração justa, infraestrutura e suporte pedagógico são formas de mostrar aos docentes que a instituição escolar também está fazendo a parte dela neste processo.


    31 visualizações

    © 2020 Projeto Chōchō