• Projeto Chōchō

    4,5 problemas mais comuns da adaptação escolar do seu filho: saiba como lidar com eles.

    Atualizado: 18 de Set de 2019

    Deixar os filhos sob o cuidado de outras pessoas é bastante complicado para muitos pais, que além de terem que lidar com esta insegurança, precisam dar confiança aos pequenos, que por sua vez, têm muita dificuldade de ficar longe da sua família.


    Medo, ansiedade, insegurança e crises de choros são algumas das reações das crianças no primeiro dia de escola, não é mesmo? Mas será que só com eles?


    Muitos pais e mães sofrem tanto quanto os filhos ao deixá-los com os professores durante os primeiros dias do ano letivo. Até mesmo aqueles mais acostumados a deixarem seus pequenos em creches desde cedo, sentem certa angústia ao vê-los partindo (muitas vezes aos prantos) com pessoas desconhecidas.


    Com certeza você, assim como eu, acabou derramando lágrimas (mesmo que dentro do carro, sem ninguém ver) e ficou com aquela sensação de que ninguém vai cuidar dele ou dela como você.

    Porém, com algumas atitudes é possível deixar a criança (e você) mais tranquila e preparada para a adaptação escolar. Confira abaixo as situações mais comuns neste período e algumas dicas para solucioná-las!


    Pais e filhos sofrem igualmente com a dor do primeiro dia de aula. Saiba como minimizar esse sofrimento e como tornar esta experiência um pouco mais agradável.

    1. Crises de choro na porta da escola

    Muitas vezes o pai ou a mãe são pegos de surpresa por uma crise de choro da criança na porta de escola (ou mesmo antes de sair de casa ela já começa a chorar), tendo o seu momento mais crítico quando ela e seus familiares têm que se despedir.

    Porém, esse é um comportamento compreensível, visto que a criança está chegando a um lugar novo e desconhecido, onde não conhece ninguém e terá que ficar um tempo longe de quem ela já confia e está acostumada.

    Por isso, no período de adaptação à escola, é importante que o responsável acompanhe a criança por algumas horas dentro do ambiente escolar, ajudando-a familiarizar-se com a instituição fazendo novas amizades. Este tempo para se adaptar ao ambiente novo varia de criança para criança, mas normalmente dura de uma semana a um mês.


    A criança é muito perceptiva, e consegue notar se os familiares estão inseguros, dificultando ainda mais a sua adaptação. Por isso, é de extrema importância que os pais tenham confiança na escola que matriculou os filhos, pensando nisso é que reforçamos a importância das visitas nas escolas antes da matrícula.


    Uma relação saudável com seu filho deverá estar pautada na verdade para que o processo de adaptação não seja prejudicado. Por isso, nunca evite se despedir, dizendo por exemplo que vai ao banheiro e quando ela não estiver olhando, ir embora. Essa não é uma atitude saudável, pois as crianças perderão a confiança em você e ficarão ansiosas o tempo todo, achando que você vai partir escondido a qualquer momento.

    Quando sentir que a criança está buscando explorar mais o ambiente, aproveite para se afastar um pouco dela. Vá ao banheiro ou beber água, mas lembrem-se de voltar conforme o prometido. Quando chegar o momento de dizer tchau, é importante que os familiares se mantenham seguros e façam a despedida brevemente, dizendo que irão embora, mas que em breve irão buscá-la.


    Lembre-se de que essa é uma etapa importante para o desenvolvimento da inteligência socioemocional da criança, e esse é um período que todas as crianças deverão passar.



    2. Tristeza e apatia antes da mudança de escola

    Quando a criança vai mudar de escola, ela começa um novo processo de adaptação. Dessa forma, pode apresentar tristeza e apatia, pois já estava habituada ao ambiente anterior, além de ter criado laços afetivos com os amiguinhos e as professoras.


    Para contornar essa situação, tenha paciência e invista em uma boa e sincera conversa. Explique para a criança o motivo da mudança de uma forma que ela possa compreender a necessidade e como isso pode ser positivo para ela. Além disso, demostre companheirismo dando força para esse momento difícil. Saliente os pontos positivos desta nova escola, o que ela pode oferecer de diferente para a criança que a antiga escola não. Como novos amigos, ser mais próximo de casa, possuir uma biblioteca, disciplinas diferenciadas, etc.

    3. Falta de vontade de frequentar a escola

    A falta de interesse na escola pode ser reflexo de uma resistência em não querer sair do ambiente familiar. É preciso incentivar a criança a frequentar outros ambientes, para isso, os familiares precisam promover a participação em eventos que a escola que pretende matricular a criança oferece.

    Além disso, outro motivo que leva a criança a não ter vontade de frequentar a escola é o pouco contato que tem com outras crianças da mesma faixa etária. Sendo assim, busque frequentar parque infantis, no qual ela poderá brincar com outras crianças. Essa atitude irá ajudá-la a querer frequentar novos ambientes.


    Converse bastante com seu filho, explicando as mudanças que ocorrerão na sua rotina, para que ele possa se preparar emocionalmente e assim, iniciar esta nova etapa de forma mais tranquila.

    4. Dificuldade da família em deixar a criança

    Como dissemos anteriormente, não são só as crianças que enfrentam dificuldades deste processo de "separação temporária", mas sua família também. Chorar no momento de deixá-las na escola, pode deixar o processo de adaptação ainda mais difícil e traumático para a criança, mesmo que seja difícil para o pai ou a mãe segurarem as lágrimas.


    Para agir com tranquilidade, a dica é conversar bastante com os profissionais da escola, conhecer a fundo o método de ensino e sentir total confiança na instituição. Fazendo a escolha da escola com segurança, fica muito mais fácil transmitir tranquilidade ao seu pequeno.


    Lembre-se de que essa é uma etapa importante para o desenvolvimento da inteligência socioemocional da criança, e esse período de adaptação é um período que todas as crianças deverão passar.


    4,5. Mudanças bruscas de rotina

    Algumas crianças apresentam muitas dificuldades de lidar com a mudança repentina de rotina. Seja algo simples, como a mudança de um horário ou algo mais complexo, como iniciar em uma escola nova. Independentemente, se seu filho nunca frequentou escolas antes ou se será o primeiro dia dele em uma nova, prepare-o antes. Inicie um ou dois meses antes conversas com ele de quando ele começará, onde será o novo colégio, quanto tempo ele ficará lá, quem irá levar e buscar, etc. Se possível, leve-o para conhecer a nova escola alguns dias antes do início das aulas. Quanto mais informações você der antes da nova rotina começar, menos impactante e traumática será esta mudança.

    Fonte: Escola da Inteligência

    54 visualizações

    © 2020 Projeto Chōchō