• Projeto Chōchō

    11 coisas para falar quando as crianças choram

    Atualizado: 5 de Nov de 2019

    Você já reparou como é quase "instintivo" vermos uma criança chorar e querer acalmá-la? Estudos comprovam que nosso cérebro foi feito para isso. Contudo, nem sempre é uma tarefa fácil. Veja 11 coisas que você pode dizer durante crises de choro dos seus filhos.



    LEIA MAIS: 8 Problemas de comportamento infantil e como resolvê-los


    Não é segredo que ouvir nossos filhos chorando nos deixa desconfortáveis. Apenas pense em como você se sente ansioso quando seu filho chora sem uma razão óbvia.


    Sabemos que a principal maneira de um recém-nascido se comunicar é chorar, mas ainda o vemos como algo a ser “consertado”. Na medida que a criança cresce e começa a caminhar e a falar, às vezes esperamos que ela processe as emoções da mesma maneira que nós, e não da maneira que sempre fizeram: através do choro.

    De fato, estudos descobriram que nossos cérebros estão conectados para ter uma reação instantânea a uma criança chorando, tornando-nos mais atentos e prontos para ajudar - e rápido! Uma criança que chora desencadeia nossa reação de "fuga ou luta", aumentando nossa frequência cardíaca e nos levando a agir ... mesmo que essa criança não seja nossa.


    Parece que temos que reagir a uma criança chorando, mas como?

    Seu "filho chorão" não é necessariamente triste!


    Para muitas crianças, chorar não é um reflexo da tristeza - é uma maneira de processar qualquer emoção. Eles podem chorar de raiva, frustração, medo, excitação, confusão, ansiedade ou mesmo felicidade.


    O problema é que eles também podem não ter capacidade verbal e autoconsciência para explicar como estão se sentindo.




    Isso significa que perguntar: “O que há de errado?” raramente produzirá uma resposta produtiva.


    LEIA MAIS: Como ajudar seus filhos a controlar a agressividade?


    Dizer "não chore!" Torna a vida mais difícil para você!

    Você pode pensar que parar o choro também impedirá que seu filho (e seu coração!) sofra, mas quando você disser ao seu filho: "Pare de chorar!" Ou "Não chore!", eles imediatamente pensarão que você não entende como eles estão se sentindo. Portanto, é provável que o choro se torne mais alto e persistente.


    Ao pedir ou dizer a eles para "pararem", você também está dizendo ao seu filho que as emoções dele são inválidas e sem importância.


    Independentemente de quão trivial o motivo possa lhe parecer, sua falha em reconhecer como eles estão se sentindo naquele momento priva os dois da oportunidade de aprender a processar essa emoção de uma maneira mais positiva.


    Nosso objetivo como pais, por mais complicado que possa parecer, é apoiar o desenvolvimento da autorregulação emocional de nosso filho - algo que só podemos fazer quando os tratamos com empatia e compreensão.


    LEIA MAIS: Saiba a importância da Autorregulação para os seus filhos


    Por mais tentador que seja, não distraia

    Muitos de nós vêem a distração como a melhor ferramenta em nosso arsenal emocional. Descobrindo que, se pudermos distrair nosso filho (seja bebê ou não) do motivo pelo qual ele ou ela esteja chorando, podemos parar o choro por completo.


    Todos nós balançamos um brinquedo favorito na frente de rostos riscados de lágrimas ou cantamos uma música entre dentes cerrados em desespero estridente! Infelizmente, porém, a distração perde a oportunidade de se conectar com seu filho e ensiná-lo a lidar com suas emoções.


    Sim, se ele está brigando por um brinquedo com outra criança, distrair seu filho com um segundo brinquedo é completamente apropriado. Mas se o seu filho está chorando porque você o ajudou a calçar os sapatos, em vez de deixá-los fazer sozinhos, é provável que a distração os faça responder mais alto e com mais fervor a fim de serem ouvidos.


    É verdade que às vezes a distração pode funcionar, mas geralmente é apenas um band-aid. Não ajuda seu filho a aprender a lidar com uma situação ou emoção semelhante de uma maneira mais positiva no futuro.


    LEIA MAIS: Pare de elogiar seus filhos! Você pode estar prejudicando eles!


    O que dizer


    Na próxima vez que você se deparar com uma criança chorando, tenha certeza de que está você está calmo. Se você estiver com raiva, estressado ou frustrado, as coisas que você diz apenas adicionam à angústia de seu filho.


    Respire uma ou duas vezes, reconheça como está se sentindo, concentre-se no que está acontecendo dentro do seu corpo (seu coração pode estar batendo um pouco mais rápido; sua mandíbula pode estar cerrada; você pode estar tenso) e, quando estiver pronto, use uma voz baixa e tente estas 11 alternativas:


    LEIA MAIS: Exercícios de Mindfulness: como treinar calma, estabilidade e concentração em crianças?


    1. “Estamos no mesmo time. Eu vou ajudar você.”  - Mesmo que seu filho diga que não quer sua ajuda, ele quer sentir que você vai apoiá-lo quando precisar de você.

    2. “Entendo que isso é difícil para você!”  - Essa frase simples reconhece que você o ouve e o vê .

    3. “Eu sei que você está triste / decepcionado / assustado / ansioso / feliz e está tudo bem!”  - Reforce a noção de que sentir uma emoção é o que nos torna humanos.

    4. “Isso foi realmente triste / frustrante / decepcionante!”  - Reconhecer o evento que desencadeou o choro de seu filho também ajuda a ver o que desencadeou sua emoção e a descobrir o que fazer em seguida.

    5. “Vamos fazer uma pausa!” -  Sair de perto da situação ajuda seu filho a entender que às vezes você precisa se afastar para se recompor. Seu filho pode estar legitimamente cansado ou super estimulado e simplesmente precisa de um tempo em um local calmo e tranqüilo antes de voltar à atividade.

    6. "Eu te amo. Você está seguro!” - Isso convida à conexão com seu filho, e não à separação. Eles podem precisar de um abraço, um aconchego ou segurar sua mão para sentir que você realmente está lá para ajudá-los.

    7. “Você deseja ajuda / uma pausa / para tentar novamente?” - Muitas vezes, quando seu filho chora de frustração, ele precisa de uma dessas três coisas: ajuda na execução da tarefa, uma pausa na situação emocional ou tentar fazer a tarefa novamente, possivelmente com assistência. Perguntar a eles ao invés de mandar o que deve fazer, empodera seu filho, ajudando-o a se sentir importante e significativo.

    8. Eu ouço você chorar, mas não sei do que você precisa. Você pode me explicar?” - Mesmo que seu filho não consiga verbalizar por que está chorando, isso pode lhe dar a chance de praticar.

    9. "Lembro-me de quando você ..." Embora possa parecer uma técnica de distração, ajudá-los a se lembrar de um momento em que se sentiram felizes e pacíficos ajuda a preparar seu cérebro para um pensamento racional. Tentar argumentar com uma criança que está em um estado altamente emocional é como negociar com um pequeno ditador. Eles não estão preparados para ouvir a razão quando se sentem desamparados, zangados, tristes ou exaustos.

    10. “Vamos criar uma solução juntos!”  Em última análise, queremos ajudar nossos filhos a desenvolver habilidades de resolução de problemas. A criação de uma solução que ajude a processar suas emoções ensina a encarar a situação objetivamente e a encontrar soluções possíveis.

    11. Mantenha o silêncio e um espaço amoroso para o seu filho chorar. Seja um pilar de empatia e força para eles.

    Fonte: GoZen



    70 visualizações

    © 2020 Projeto Chōchō